Estamos de volta!


Olá, leitores :D

"Eu voltei, e agora é pra ficar... ♫" Acho que essa frase da música do Roberto Carlos, combina bastante conosco, pelo menos nesse momento! Hahah... 
Que saudade de vocês! Mas prometemos que agora voltamos de vez e cheio de novidades. Prontos para a nova fase do Literatura Apaixonante versão 2015? Espero que estejam, porque ela vem recheadíssima de coisas novas! Novas em todos os sentidos, de novos colaboradores para o blog a novos assuntos abordados... Bora se preparar, porque voltamos com tudo! 







Indicações de Livros.

Olá leitores, tudo bem com vocês? Eu estou ótimo! Hoje vim compartilhar algumas experiências leitoras para vocês. Nesses últimos meses estive mais empolgado do que o normal! Eu juntamente com a Milena, aqui também do LA estamos planejando muitos projetos que deixarão vocês maravilhosamente surpresos e felizes. Afinal, a felicidade e o sorriso de vocês é que colorem o mundo e nos dá vontade de continuar a escrever. Vocês são um máximo, e o LA cresce cada dia mais. Deixo aqui os meus sinceros obrigados! Hoje, para vocês me amarem ainda mais, trouxe algumas indicações de livros que lhe deixarão sufocado de prazeres. A nostalgia exala quando lemos. (Sim, são perfeitamente perfeitos!) E a classificação dos livros propriamente ditos. Então vamos lá.

1- Renato Russo - De A a Z


Essa vai para aqueles que assim como eu, amam Legião Urbana. O livro conta as principais ideias sobre o posicionamento de Renato em relação á banda. È realmente sensacional. 
Você pode comprar seu livro clicando aqui.  

"O mais completo roteiro de idéias do maior poeta do rock brasileiro. Organizado em 453 verbetes. Este livro oferece ao leitor um raio-x do pensamento de Renato Russo, a partir de uma ampla e minuciosa pesquisa em duas centenas de entrevistas, reportagens, artigos, livros, especiais de TV e rádio, além do levantamento inédito de 140 bases de dados sobre a Legião na Internet. "

Classificação     

2- A menina que colecionava borboletas- Bruna Vieira 


Essa provavelmente você já deve ter visto ou ouvido falar. A blogueira cuja a mesma coleciona sonhos, criou o blog Depois dos quinze após uma desilusão amorosa, que desde então não para de crescer.  Lançou mais um de seus maravilhosos livros. Após o sucesso de "Depois dos quinze- o livro"  e "De volta aos quinze- Meu primeiro blog" ela lança este, que não diferente dos outros, te cativa com tanta perfeição. <3 
Você pode comprar seu livro clicando aqui

"Bruna Vieira está cada vez mais longe dos 15, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. A garota do interior que usa batom vermelho e que realizou seus maiores sonhos continua inspirando adolescentes de todo o país. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí."

Classificação:      


3- Quem é você, Alasca?


Confesso que quando li o subtítulo deste livro, ou seja "O Primeiro Amigo, A Primeira Garota, As Últimas Palavras " me arrepiei. Não faz muito tempo que eu terminei de ler este livro, não diria estar decepcionado até porque se dissesse que não amei o livro, seria uma grande mentira, afinal é escrito por um dos meus escritores favoritos:  John Green. 
Você pode comprar seu livro clicando aqui 

"Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o 'Grande Talvez'. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez."

Classificação:      


Então é isso pessoal, voltamos logo mais com muitas novidades para vocês. Até mais. 
Beijos, Vitor. 


Bienal do Livro em SP


Hey Leitores! (:

Hoje vou falar sobre um evento (muito) esperado por várias pessoas, inclusive por mim! Ia fazer esse post depois que o evento acontecesse, e nele iria contar o que achei, quem conheci e etc... Mas vou fazer um antes, para contar o que espero encontrar lá, entre outras coisas. 
São tantas coisas pra falar, mas separei aquelas mais "importantes" e que vocês pediram pelo twitter e pela página no facebook

- Ingressos 

A bilheteria oficial até o dia 21/08:
Citibank Hall SP
Av das Nações Unidas, 17955 
Aberta todos os dias das 12h as 20h. 

A partir do dia 22/08 será no próprio local da Bienal.

A partir de 22 a 30 de agosto:
De segunda à sexta-feira, das 9h as 22h (com entrada até as 21h)
Sábados e domingos, das 10h as 22h (com entrada até as 21h).

Dia 31 de agosto:
Das 10h as 21h (com entrada até as 19h).

Outra forma de adquirir seus ingressos é a compra pela internet no site da Tickets for Fun, clique aquiOs valores variam de 12,00 a 14,00 reais (inteira) e 6,00 a 7,00 reais (meia entrada).


- Alguns Autores

A lista de autores que tem presença confirmada na bienal é enorme, e nós amamos isso! hahaha... Entre eles, escolhemos alguns que vocês comentaram muito nas redes sociais:

Bruna Vieira: Estará nos dias 24 as 16h e 31/08 as 11h, no estande J700 do grupo Autêntica. 
Paula Pimenta: Estará nos dias 23 as 16h e 30/08 as 17h30, no estande J700 do grupo Autêntica.
Cassandra Clare: Estará nos dias 23 as 15h30 e 24/08 as 15h30. No dia 23 será no "Espaço para autógrafos da Bienal" (J200) e no dia 24 no "Espaço para autógrafos da Bienal" (I250), 500 senhas serão distribuídas a partir das 10h no dia do evento no estande C600 da Editora Record em ambos dias. 
Kiera Cass: Estará no dia 23/08 as 19h30 na Arena Cultural (H201), 500 senhas serão distribuídas no estande D500 da editora Companhia das Letras , a partir das 10h no dia do evento. 

Essas são apenas algumas de vários outros que estarão presente. As datas e horários que colocamos aqui, são para os autógrafos, os bate-papos serão em outros horários, encontrem-os no site da bienal.


- Local

A Bienal será no Pavilhão de exposições do Anhembi: Av Olavo Fontoura, 1209 - Santana - São Paulo.
De segunda à sexta-feira das 9h as 22h.
Sábado e domingo das 10h as 22h. *Dia 31/08 somente até as 21h* 


Acho que já tem bastante gente ai, tão ansiosa quanto eu... hahaha. Semana que vem já começa a Bienal, já montei minha listinha de livros que não posso deixar de comprar! E vocês, vão em qual dia e vão querer o autógrafo indispensável de quem? Vejo vocês lá! 





Evento gratuito une literatura e quadrinhos em São Paulo.

Quarta edição do Livros em Pauta acontece no dia 9 de agosto, com atividades voltadas para leitores e escritores,
Palestras, debates, mesas redondas e lançamentos estão na programação de mais uma edição do evento Livros em Pauta, que neste ano acontece no dia 9 de agosto (sábado) em novo local: na FAPCOM – Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Rua Major Maragliano, 191 – Vila Mariana - São Paulo). Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público.
Entre os temas, a maioria voltada para autores iniciantes, estão a preparação e apresentação de originais, técnicas para escrever para o público juvenil e fanfics e até regras de etiqueta para escritores nas redes sociais. O destaque fica por conta do debate de um assunto que causou polêmica no início deste ano: a simplificação de clássicos da literatura brasileira (veja programação abaixo).
Fãs de quadrinhos e literatura fantástica também têm espaço garantido em atividades criadas especialmente para eles, como adaptações de obras e personagens da literatura para HQs, narrativas de horror em várias mídias e dicas para artistas trabalharem nas grandes editoras norte-americanas de quadrinhos.
Fotos da 3ª edição


Durante o Livros em Pauta, acontece mais um encontro do Clube do Livro, com bate-papo sobre a obra O Alienista, de Machado de Assis, e o lançamento das antologias Amor nas Entrelinhas, Aquarela, Fractais da Alma, Horas Sombrias, Ponto Reverso, Utopia e Xeque-Mate, com a presença de cerca de 500 autores.

 
PROGRAMAÇÃO

11:00 até 12:30

Debate "Do original à versão final – Como funciona o trabalho de revisores, tradutores e preparadores de originais
COM Alexandre Callari e Roberto Causo. MEDIAÇÃO: Eduardo Marchiori

Palestra “Da palavra ao desenho – Como adaptar contos para histórias em quadrinhos”
COM Alex Mir

Palestra “Nem criança nem adulto – Como escrever para o público juvenil
COM Helena Gomes

Palestra "Leitura 100% – Como ler, extraindo o máximo de aproveitamento"
COM Alfer MedeiroS

Mesa-redonda "Narrativas de horror – O medo presente na literatura, games e cinema
COM Oscar Nestarez e Vicente Martin. MEDIAÇÃO: Maurício Muniz



13:00 até 14:30

Encontro de escritores das coletâneas da Andross Editora e com seus respectivos organizadores
MEDIAÇÃO: Edson Rossatto

Clube do livro: bate-papo sobre o livro "O Alienista", de Machado de Assis
MEDIAÇÃO: Grupo Traçando Livros

Mesa-redonda "Personagens da literatura ganhando vida nos quadrinhos  estudo de caso de A Liga Extraordinária e outras HQs"
COM Maurício Muniz e André Morelli. MEDIAÇÃO: Jota Silvestre
Palestra “Editoração: princípios e conceitos básicos para se tornar um editor de livros”
COM Claudiano Avelino dos Santos e Claudenir Módolo Alves



15:00 até 17:00

Lançamento das antologias literárias da Andross Editora
COM Autores da casa

Debate "Simplificação dos clássicos: democratização da leitura ou desrespeito aos originais?"
COM Guaraciaba Micheletti e Helena Gomes. MEDIAÇÃO: Bruno Anselmi Matangrano

Palestra "O segundo passo  Como apresentar seu original para uma editora"
COM Walter Tierno

Palestra “Etiqueta do blogueiro  como realizar um trabalho eficiente sem manchar sua imagemCOM Milena Cherubim e Danilo Leonardi

Mesa-redonda "De fã a escritor - O mundo das fanfics de personagens literários"
COM Rachel Escobar, Alice Reis e Carol Policarpo. MEDIAÇÃO: Petra Leão  

 


17:30 até 19:00

Sessão de autógrafos
COM Vários autores

Palestra "Mercado internacional  Como se profissionalizar em quadrinhos e trabalhar para Marvel e DC"
COM Klebs Júnior

Palestra “Gestão de carreira literária





Resenha do livro: Fazendo meu filme 4


Hey leitores! (:

Hoje vamos falar do quarto e ultimo livro da série Fazendo meu filme da escritora Paula Pimenta (não to pronta pra deixar o Léo!), como já disse em várias resenhas amo os livros da Paula, são demais, sério! É aquele tipo de livro, que você não consegue largar até ver o último ponto final. Esse último livro superou minhas expectativas, mas tenho certeza que vou sentir muita falta dos personagens, não tanta, até porque encontramos eles nos livros da série Minha vida fora de série, que é tão perfeita quanto. Agora chega e vamos curtir a resenha! 

Sinopse

Nota: ★ (Cinco estrelinhas)

Autora: Paula Pimenta 


Editora: Gutenberg
O destino pode ser cruel, como sua cartomante disse. O amanhã pode não existir, como escrevem os poetas. O mundo pode até acabar, como os cientistas preveem. Mas nada vai ter força para apagar o meu sentimento. Você pode ir para longe, se esconder, sumir. Mas eu vou continuar te amando. Para sempre.” Depois de uma ríspida separação, Fani e Leo agora têm que seguir caminhos diferentes. Porém, as juras de amor feitas no passado deixaram marcas profundas em seus corações, e, mesmo anos depois, eles ainda sentem as consequências daquele trágico dia. Será preciso mais um encontro, para que eles possam finalmente entender o que houve e libertar um ao outro? Ou será que isso devastaria ainda mais o seu destino? Acompanhe os apaixonantes personagens de Fazendo meu filme no livro final da série best-seller que conquistou milhares de leitores e leitoras em todo o Brasil. Não perca o desfecho dessa emocionante história de amor e prepare-se para torcer 
muito pela nossa querida Fani, nas cenas finais da sua 
busca pelo merecido final feliz.

Resenha

Desde o começo da série eu me senti vivendo no mundo 
da Fani, me senti saindo com ela pra ir no Gulagulosa, 
me senti indo pra Inglaterra em um intercambio 
"inesperado", me senti indo viajar para a casa dos pais 
do Rodrigo, e ler o último livro me fez pensar "será que acabou?".
Nesse tempo percebemos a evolução dos personagens e 
seus amadurecimentos, os problemas da adolescência deixaram 
de existir e deram espaços a problemas da vida cotidiana de um adulto. 
Diferente dos livros anteriores, onde continuávamos de onde paramos, 
agora há um avanço de 5 anos no tempo, onde encontramos Fani uma 
garota mais forte, madura, independente e segura de si. O que mais 
me surpreendeu (positivamente, claro) foi que mesmo com esse avanço 
no tempo, a Paula não deixou um "buraco" no meio da história, ela preenche 
tudo aos poucos, através de feedbacks entre conversas com a Gabi e etc... 
E essa forma da história, com certeza vai nos prendendo e nos faz querer saber 
ainda mais o que aconteceu. Em sua vida profissional vemos Fani uma mulher 
bem sucedida, porem, emocionalmente a vemos meio que incompleta, forte 
e decidida por fora e vazia por dentro, faltando alguem em sua vida. 
Mesmo com a passagem dos 5 anos, ela não esqueceu Léo, ela seguiu com a 
vida, se dedicou nos estudos, se formou, fez pós-graduação em trilha sonora, 
e participou da final de um festival de cinema em Los Angeles com o próprio 
filme. Podemos acompanhar cartas que ela escreveu para o Léo ao longo 
dos anos, cartas essas que nunca foram enviadas, e com isso conseguimos 
perceber que ainda existia um sentimento e que não era uma simples paixão 
adolescente. 
Nem é preciso eu falar que eu super indico a leitura desse livro né? 
Afinal, da série toda! É uma das melhores séries que já acompanhei, 
com um desenrolar maravilhoso! 
Como é o último livro da série, vou colocar aqui duas das frases que mais 
gosto nesse livro:


"O que eu não sei se vou conseguir novamente é sentir isso. Essa sensação que a sua presença me desperta. Eu tentei, Fani. Eu tentei muito, na verdade. Eu conheci varias meninas. Mas nenhuma delas nem de longe fez essa bateria de escola de samba bater no meu peito só por estar ao seu lado." 


"Agora eu tinha descoberto que, sem ele por perto, tudo que eu sentia era pura imitação de amor."



• Onde encontrar o livro: 

- Fnac 



Canais literários que eu indico.

Olá Leitores!
Oi meus amores, tudo bem com vocês? Espero que sim! Hoje vou fugir um pouquinho do que estamos acostumados a ver aqui no blog: Vou indicar alguns canais literários que eu amo assistir, e vocês com certeza irão gostar também. Então vamos deixar de conversa e começar logo? LET'S GO!

1- Cabine literária - 
Danilo Leonardi e Gabriel Utiyama
 
"O Cabine Literária é o lugar certo para encontrar conteúdo sobre livros, HQs e adaptações em filmes, séries e games.  O canal é liderado por Danilo Leonardi e Gabriel Utiyama. O melhor é que tem vídeo novo toda semana, os quais são divididos nas categorias Resenha, Lançamentos e Tags. Vale muito a pena conferir."

2- Minha Estante - Bruno (Bubarim)


"Não faz muito tempo que eu conheço o Bubarim, mas posso afirmar que todos os outros ele é o mais engraçado. Ele faz suas resenhas e suas críticas de maneira absurdamente legais. Deixa o que normalmente é chato em uma coisa tranquila e legal de se ver. Quem não conhece o canal dele, não sabe o que está perdendo. "

3- Garota It- Pâmela Gonçalves 



"E por último porém não menos importante, temos a Garota It. Os vídeos dela são muito tranquilizantes e bem organizados.  Pâmela Gonçalves fala na maior calma (e além de linda tem uma voz super perfeita)! Eu mais que amo este canal, ou seja, sou suspeito para falar. Vale a pena, muito mesmo visitar o Garota It. "


Então por hoje é só, voltamos semana que vem com mais novidades em prol a vocês, Okay? Okay!.
       Beijos , até a próxima

Citações do livro: De volta aos quinze


Hey leitores! (:

Hoje vou falar sobre um livro que particularmente, amo! Afinal, amo todos os livros da Bruna Vieira, e como já falei outras vezes sempre acompanho o Depois dos quinze. Já temos a resenha desse livro no blog, para quem quiser ver, aqui. Vamos falar um pouco sobre a Bruna, ela é blogueira, escritora e também escreve na revista Capricho. Agora vamos as citações desse livro que é tão, ah... perfeito! 

Não importa o que eu fizesse, nem o quanto minha intenção fosse boa, parecia mesmo que eu tinha o dom de estragar tudo. 


Faz silêncio, menina. Sua felicidade anda precisando de paz. 


Quando encontramos um amor e nos sentimos prontos para ele, como eu me sentia, finalmente conseguimos entender o porquê de todos os outros relacionamentos terem dado tão errado.


Até sem fazer nada você pode estragar tudo. Às vezes, principalmente se não fizer.


Acho que a gente só esquece de verdade a dor de uma antiga lágrima quando deixamos outra escorrer. 


Quantas vezes mais eu preciso quebrar meu coração para ele se encaixar no seu?


Era isso. Eu já era passado, sem nunca nem ter tido ou ter sido um presente.


Carregar um amor não correspondido é uma droga. Você meio que se transforma na peça repetida de um quebra cabeça que alguém já montou.


Acho que o nosso momento passou algum tempo atrás.


Não dava mais para continuar esperando uma resposta da vida. Até porque eu nem sabia direito qual era minha pergunta. 



Essas foram algumas das citações desse livro lindo, que com certeza entra naquela lista dos "Livros que precisamos ler" E agora vamos dar a noticia que todos os fãs da Bru, assim como eu, esperavam... Saiu o nome e a capa do segundo livro da série Meu primeiro blog, (uhu!), o nome do livro é "De volta aos sonhos" e a capa veja aqui. O livro será lançado na Bienal de SP, no mês que vem, mais um motivo para querer que essa bienal chegue logo, não acham? 









"De hoje eu só espero o amanhã"


Olá meus amores, que saudades de vocês.  Tio Vitor estava coçando os dedos para voltar aqui para o Blog. E voltamos cheios de novidades... Espere só para ver. 
Como faz tempo que não escrevo, elaborei um texto para vocês. Espero que gostem.
Ah, curte lá a nossa página no Facebook: Literatura Apaixonante.


Eu não sei mais o que fazer, tenho me indagado concepções absurdas de nostalgias complexas de muito ódio e de dor. Dor, esta é palavra certa,  é o que sinto, é o que luto para não ter mas tenho. É como se todo o esforço fosse em vão. São demasiados pontos de interrogações que me sufocam ao anoitecer. Descobri que as estrelas dançam quando a insônia te toca com um forte apunhalar de pensamentos tenebrosos de seu passado nada conceitual e produtivo. Apenas lembranças, são apenas elas. Eu estou quase desistindo, é única coisa que tenho pensado, e não me engrandeço nem sinto orgulho por isso. Eu achei mesmo que estava superando, pensava que você não era  nada além de uma lembrança empoeirada na estante de minhas memórias. Já cheguei a pensar que talvez você tivesse razão sobre a última coisa que me disse: que eu nunca amei você. Mas não… Você não estava com a razão. Eu te amei até deixar de amar e, só porque uma coisa não está mais lá, não quer dizer que ela nunca existiu. Nada é eterno, tampouco infinito. Nem mesmo o universo.
Eu acreditei que quando começasse a te escrever, o resultado seria um jorro de mágoas ou rancor, mas agora percebo que me enganei. Ao que me parece, quando parei de nutrir os sentimentos ruins em relação a você, eles desistiram de mim e foram procurar outra pessoa que os alimentasse. Mas minhas dúvidas são o porque que ainda sofro? Sinto um líquido escorrer dentre meus piores suores asperos. Tento pensar no pior, e não consigo conclusões além de você. Mas eu sinto que estou ficando bem, uma bipolaridade não por opção. Não desejo o seu mal; mas também não desejo o seu bem. Não te desejo nada. Será que isso me torna alguém ruim? Demorei muito tempo para conseguir uma resposta para essa pergunta, que só veio quando eu vi quando uma borboleta pousar no muro. Me dei conta de que eu não desejei a morte dela, entretanto não desejei que ela tivesse uma vida longa e feliz (pelo ponto de vista de uma borboleta, já que não sei o que elas consideram uma vida longa e feliz). Eu sou apenas indiferente e, apesar de acreditar que a indiferença possa ser um traço negativo em muitos casos, este não é um deles. As nossas músicas não são mais as nossas músicas. Minha memória pode ser péssima às vezes, mas eu sentia orgulho por saber o seu número de cor. Hoje, se alguém me perguntar qual é o número do meu RG, eu não vou lembrar. Se me perguntarem quais os últimos dígitos do seu telefone, também não.
As pessoas estão certas quando dizem que a vida é sobre saber seguir em frente e é o que venho fazendo. Cada vez que eu olho para trás, você está sempre um pouco mais distante.
Me lembro de quando você me pediu para não te odiar. Pois saiba que não te odeio. Isso seria sentir muito por alguém que, hoje, é pouco.


 Beijos, e até a próxima. :)

A culpa é das estrelas: filme


Hey leitores! (:

Hoje vamos abordar um assunto diferente aqui no blog, como prometido no ultimo post, vamos falar sobre o filme The Fault In Our Stars (A culpa é das estrelas). Quando fui assistir o filme já fui, meio que, esperando uma leve "decepção" digamos assim, por que muitos livros que tem adaptação para o cinema acabam deixando muito a desejar, como por exemplo, personagens que são descritos de uma maneira no livro, são totalmente diferentes no filme, ou também cenas que são super importantes no livro, são cortadas do filme, entre outros problemas que já acompanhamos muitas vezes... Porem, o filme de ACEDE, na minha opinião, foi uma adaptação excelente! Shailene Woodley (Hazel Grace) fez uma atuação perfeita, não imagino outra atriz no papel de "Hazel" foi a escolha ideal! Ansel Elgort (Augustus Waters) muitos criticaram a escolha no início, mas hoje, com certeza todos aprovam, ele fez um ótimo papel, tirando suspiros de várias pessoas (inclusive o meu) além de lindo, quem não gostaria de ter um Gus em sua vida? rs... 
Cenas importantes do livro, foram muito bem retratadas no filme, partes como quando eles se falam pela primeira vez no "coração literal de Jesus" ou quando ele explica sobre a metáfora do cigarro ou também quando ele conta sobre a volta da doença, (opa spoiler). Confesso que nessa parte chorei bastante, não tanto quanto na primeira vez que li o livro, mas quase igual, rs... É uma linda adaptação, com um elenco incrível, com a trilha sonora perfeita, (sim, Ed Sheeran ♥). É um filme, que acredito, que tenha superado as expectativas de muitas pessoas, inclusive as minhas. Assista abaixo o trailer do filme (legendado) e fique ainda mais ansioso para assistir essa maravilhosa adaptação do livro, A culpa é das estrelas!



Veja aqui a música que é trilha sonora do filme, do cantor Ed Sheeran: 




E você, já assistiu ao filme? Conte-nos o que achou, nos comentários :D 











Resenha do livro: a estrela que nunca vai se apagar


Hey leitores! (:

Estamos de volta, uau, que saudades de vocês, que saudade do blog! Ficamos um bom tempo afastados, por causa de pouco tempo que estávamos tendo em relação a estudo, cursos e etc... Prometemos nunca mais sumir assim, ok? rs... Quem acompanha o blog sabe que amamos todos os gêneros literários (sem exceções!), mas os livros românticos, daqueles que nos tiram um suspiro e nos fazem olhar por horas a parede imaginando a cena, (um lencinho para minhas lágrimas, por favor?) são os que mais chamam a nossa atenção. Hoje vim falar de um livro, que sim, me tirou algumas lágrimas, é uma história real, ou melhor, uma linda história real! Vamos falar da querida Esther Earl, "inspiração" do John Green no livro A culpa é das estrelas (no qual já saiu o filme no Brasil, e eu já assisti, vou falar sobre ele no próximo post)... Esse livro me encantou muito, e nos faz pensar na vida, uma grande lição que aprendi foi, que devemos agradecer tudo em nossa vida, inclusive nas pequenas coisas, temos que dar valor em tudo isso! Agora vamos conhecer um pouco mais dessa obra fantástica de Esther com seus pais Lori e Wayne, e introdução de John Green. 
Nota: ★ (Cinco estrelinhas)

Autora: Esther, sua família e introdução
de John Green. 


Editora: Intríseca

Sinopse: 

Diagnosticada com câncer da tireoide aos doze anos, Esther Grace Earl era uma adolescente talentosa e cheia de vida. Fazendo jus ao nome, que em persa significa "estrela", ela marcou todos em seu caminho com sua generosidade, esperança e altruísmo enquanto enfrentava com graciosidade o desgaste físico e mental causado pela doença. Filha, irmã e amiga divertida, alto-astral e inspiradora, Esther faleceu em 2010, logo após completar dezesseis anos, mas não sem antes servir de inspiração para milhares de pessoas por meio de seu vlog e dos diversos grupos on-line de que fazia parte.
Esta é uma biografia única, que reúne trechos de diários, textos de ficção, cartas e desenhos de Esther. Fotografias e relatos da família e de amigos ajudam a contar a história dessa menina inteligente, astuta e encantadora cujos carisma e força inspiraram o aclamado autor John Green a dedicar a ela sua obra best-seller A culpa é das estrelas. 

Resenha: 

Uma dica, antes de ler o livro aconselho uma 
caixinha de lenços, você vai precisar! Bom, vamos lá, o livro conta detalhadamente a vida de Esther, que antes de descobrir o câncer era uma garota cheia
de saúde e vida, e principalmente muita felicidade. 
Inclusive isso foi uma das coisas que mais me encantou no livro, 
fato de Esther estar com câncer e passar por diversos 
problemas relacionados a isso, nunca tirou a felicidade dela, 
e com seu bom-humor nos mostrando que sempre teremos um 
motivo para sorrir, sempre teremos o que agradecer. 
John Green conheceu Esther em uma conferência para fãs 
de Harry Potter em 2009. Esther era fã de Harry Potter, 
e também dos vídeos que John Green fazia junto com seu irmão. 
No livro você encontra vários pontos de vista, daqueles que 
acompanhavam e conheciam Esther, como seus pais em seus diários 
contando sobre diárias de Esther, dos médicos e de alguns dos seus 
amigos. Acompanhamos cada momento dela, em casa, nos momentos 
de lutas, no hospital e etc... É uma história linda, não que a morte dela 
tenha sido, mas a forma como viveu sim, transmitiu além de inspiração 
para muitas pessoas, a felicidade que encontramos facilmente em 
pequenos detalhes da vida! 
Vale muito a pena ler esse livro, é com certeza eu super recomendo! :)   





Citações da série: Fazendo meu filme


Hey leitores! (:

Hoje vamos ler algumas citações, de uma das minhas séries favoritas "Fazendo meu filme" da super talentosa Paula Pimenta. Cada citação mais linda que a outra! Vamos ver? 




"Aquela menininha que você conhecia não teria dado conta… Ela não teria suportado tanta dor. Ela teve que crescer." 


"Saudade. E saudade, eu descobri, não tem nada de romântico, como os poetas costumam descrever. Saudade é ruim, dói, sufoca, faz com que nada tenha graça e que a gente fique pensando na pessoa que provocou o tempo todo." 


 "Eu ainda te amo. Posso continuar a fazer parte do seu filme?"


"Cada batida do meu coração tem seu nome." 


"Eu sorri pra ele no meio das lágrimas, ele sorriu de volta, e eu percebi que ele estava certo. Aquilo era só o trailer. Agora era que o filme realmente iria iniciar." 


"Eu sabia que era uma questão de tempo para que o meu humor voltasse ao normal; eu só precisava esquecer o passado. Mas parecia que o passado não estava muito disposto a me esquecer…" 


Fani: (…) agora eu tinha descoberto que, sem ele por perto, tudo que eu sentia era pura imitação de amor. 


Essa foram algumas citações dessa série tão... linda! <3 









Querido Diário...


Olá Leitores! 
Quanto tempo não é mesmo? Depois de passar por várias complicações de saúde agora estou bem melhor, e posso escrever para vocês. Durante esse período que passei fora, comecei a pensar na variedade que a vida nos proporciona, e basta apenas abrirmos o olho para observar as grandes oportunidades que a vida nos dá. Reparei que devemos ir atrás de nossos sonhos, sendo eles os mais loucos possíveis. Afinal, sonhos não possuem pernas, mais você sim, então corra atrás deles. Elaborei um textinho básico para vocês hoje, espero que gostem. Beijos,  Amo vocês. ♡ 


"- Sim, eu chorei! Eu sofri! Não vivi... Vi toda minha vida passar diante de meus olhos, como um retro-projetor exclama seus filmes em uma parede deserta de estilo White. Minha pele suava, minha mãos tremiam, minhas pernas, e ..."Ó meu Deus, o que está acontecendo"?  Meu coração se revoltou em um ritmo acelerado; e eu podia ouvir meus pensamentos mais obscuros em uma espécie de purgatório. Assim me prendi, não me auto-governava, virei bicho de concha, criatura intransitiva, que se enfurna dentro de si próprio, ilhando-me cada vez mais, minando pelas duas doenças  de nosso tempo e corpo: Individualismo e solidão. Me perdi em meus pensamentos, mas sabe eles são parte da minha crise existencial, que as vezes,  á de ser sensível demais, ou forte de mais... Tudo estava errado, mas o nada estava certo, me embaralhei em minhas concepções, quando de repente esbarro quase sem querer, em meus sentimentos, misturado muitas vezes, com fortes doses de nostalgia que me fizeram rir e chorar ao mesmo tempo, (mais chorar do que rir, pra ser sincero),  o que me levava ao caso no momento. Permaneci assim, por mais ou menos umas duas semanas, impronunciável, incapaz de ver, ou sentir a alegria. E o som quando chegou em meus lábios, nem ao menos ele soube como se pronunciar; então usou de meus olhos para se fazer presente.  Explico como se tivesse surgido diante de uma troca de olhares (aquilo que não se prevê), que por alguma razão se converteram para o mesmo ponto... Justamente o escuro dele.  O medo de me magoar, de se entregar, e ser feliz (se possível, levando em consideração aquela situação) tomou-me conta naquele instante. Como alguém pode se tornar em tão pouco tempo, uma pessoa especial em nossa vida? "-Será que para ele, sou assim também"? Isso que me torturava, saber (ou não) que os nossos sentimentos não possuíam afinidade alguma, e que minha maneira de se expressar, de demonstrar, de viver, de possuir meu próprio jeito de fazer com que as palavras fossem encantadoras,  não o levaria em lugar algum! Percebi ao longo, que são os gestos e as atitudes que nos fazem nos aproximar mais, como o abrir de uma porta, um recado no celular, um "Bom-Dia", um sorriso, renuncias por  ele e por mais ninguém; um choro sincero de alguém que nos ama. E que não adianta eu ser perfeito; pois o amor surge das imperfeições! E o medo que antes sentia, se torna pequeno diante de tão grande sentimento, que se torna mais forte porque é através dele que barreiras se quebram, e corações que podem (finalmente) se unir em um só. Isso me faz, com que olhe para os outros não como cobiça, mais como alguém como nós, a espera deste olhar, que quer ver o mesmo brilho, que quer sentir no outro o aconchego de se sentir especial. Minha dor, que antes cuja intensidade era de uma Fênix, que quando parecia estar diminuindo realçava seus piores valores de tortura... Foi embora, e de maneira muito complexa, fiz de minha simplicidade um paradoxo cheio de pontos de interrogações e desembaralhando em seguida minhas concepções. Justo de um final feliz, ou de um ''viveram felizes para sempre''...

Vitor Braz , 15 , Brasil.